Notas dos sonhadores

Rita Matias

No final desta experiência, cheguei a Portugal com um misto de sentimentos. Por um lado de coração completamente cheio por tudo o que vivi, mas ao mesmo tempo tão apertadinho de dor. Como é que tudo passou tão rápido? Foi num instante, num abrir e fechar de olhos que num momento tinha conhecido a ilha e a sua gente e quando dou por mim já lhes estava a dizer adeus. Foi sem dúvida a experiência mais marcante da minha vida. Tão marcante que se torna impossível colocar em palavras tudo o que vivi, porque há coisas que só o coração consegue sentir. Uma aprendizagem constante, uma partilha desmedida, uma gratidão sem igual - é desta forma que consigo descrever um pouco do que vivi na magnífica ilha do Príncipe! Senti-me em casa desde o momento em que aterrei, senti a maior confiança nos voluntários e monitores do Campo de Férias que lá criamos, senti um orgulho enorme na equipa SFA. Uma coisa é certa: vou voltar!

Sofia Brás

Em Outubro de 2015 juntei-me à SFA. Não sabia bem para o que ia, mas toda a gente me parecia tão simpática e tão genuinamente feliz, que sabia que só podia ser coisa boa!
Depois de entrar para o Projeto Príncipe, foi-me atribuída uma equipa e foi-nos dito que podíamos construir o nosso próprio projeto! Durante os meses que se seguiram essa “equipa” foi-se tornando família e “o projeto” eram os nossos sonhos! Foi assim que percebi o que significava o “SONHA” da SFA.

Juntamente com os outros voluntários, das outras equipas, formámos uma grande família e sonhámos juntos. Fizemos o plano, fizemos a preparação, os nossos sonhos saíram da cabeça e foram falados, discutidos, ganharam vida! – “FAZ”.

Ao fim de 10 meses, estávamos prontos para embarcar na grande aventura! Eu estava tão entusiasmada! Era a nossa vez! Íamos finalmente ver com os nossos olhos e experienciar tudo o que nos tinham contado sobre “a ilha mágica” ... E quando lá chegámos, tudo foi melhor do que alguma vez pude imaginar! E é lá que os sonhos acontecem! – “ACONTECE”. E estes sonhos são realizados não tanto por nós, mas por todos os habitantes da ilha, por todos os “príncipes”!

 

Lídia Gama

Há um ano quando o Projeto Príncipe da Sonha faz e Acontece me foi apresentado, nunca sequer tinha pensado na eventual possibilidade de fazer voluntariado em África. Hoje, após 9 meses de preparação  e 1 mês de projeto no terreno, sinto que acima de tudo é uma necessidade e uma motivação.

Fui neste sonho com a minha equipa para a ilha, que todos descreviam como sendo a Ilha dos Sonhos, pronta para ajudar a realizar os sonhos de outros. Investimos cada segundo junto da comunidade, desde os mais novos com os Clubes de Leitura e Ações de Sensibilização Ambiental, até aos mais graúdos na Universidade Gravana e Concurso de Empreendedorismo.
A motivação, a humildade e a vontade de aprender destas pessoas são os sentimentos que hoje me fazem recordar cada sorriso que recebemos.

É com estes sentimentos que irei encher o meu coração nos próximos 4 meses para levar à ilha dos Sonhos um Projeto Príncipe ainda melhor!